Quem Somos

O Clube Farroupilha é um think tank liberal, parte da rede internacional Students For Liberty/Estudantes Pela Liberdade (SFL/EPL), para a região central do Estado do Rio Grande do Sul.

Inaugurado em outubro de 2013, o Clube Farroupilha, como Chapter oficial da rede, visa pesquisar, analisar e difundir os conceitos da filosofia da liberdade, através de um espectro local, até o internacional, com ênfase no estudo do desenvolvimento (e desaparecimento) das ideias liberais, desde a Revolução Farroupilha, até os dias atuais.

Advogando a academia livre, e a liberdade de ideias, a filosofia do Clube Farroupilha está calcada nos seguintes valores, escolhidos em reunião integral de seus membros em Janeiro de 2014:

Valores

No espectro social, o Clube é uma instituição não-partidária, que advoga os valores de liberdade propagados pelas cinco escolas do pensamento liberal: Escola de Chicago; Escola Austríaca; Escola dos Direitos Naturais; Escola da Escolha Pública (Public Choice); e, Escola do Anarco-Capitalismo.

Porque Clube Farroupilha?

A Revolução Farroupilha pode ser considerada como o primeiro movimento em direção ao espectro liberal na história do Rio Grande do Sul. Não só porque foi conduzida pelos membros do Partido Liberal à epoca, mas – mais importante – porque através dela se vislumbra uma série de elementos e valores que vão em encontro com o defendido pela filosofia do liberalismo na data em questão.  Dentre as mais diversas controvérsias sobre o caráter da mesma, a Revolução Farroupilha é aceita sem discórdia como um movimento que demandou descentralização do poder, limitação governamental sobre questões comerciais, redução de impostos, liberdade de religião (bem limitada, mas liberal para a época), abolição da escravatura (entre alguns membros, e dentro de algum período), entre outros aspectos. Logo, não se pode dizer que a mesma não foi um movimento de caráter liberal. Empiricamente, pode-se demonstrar essa conclusão através de uma análise do projeto da Constituição Farroupilha, datada de 1843. Nela se nota uma das bases do pensamento liberal clássico, através de John Locke e a corrente dos direitos naturais, calcados no tripé vida, liberdade e propriedade. Tal entendimento sobre o dever do Estado é refletido até hoje na corrente deontológica liberal-libertária, personificada em Ayn Rand. Ademais, denotamos ali figuras que são defendidas pelos liberais até hoje, como a competência de jurados para questões litigiosas factuais, e de juízes para questões judiciais de direito. Obviamente, a Constituição Farroupilha deve ser criticada por não ter previsto outra bandeira que os liberais do mundo defenderam expressamente à época: a abolição da escravatura. Contudo, através de uma análise do contexto histórico e social do momento em questão, não se pode deixar de afirmar que a Revolução Farroupilha foi, de fato, um passo a favor da filosofia da liberdade. E é por essa razão, que os representantes do Students For Liberty/Estudantes Pela Liberdade em Santa Maria, escolheram homenagear esses homens.

Entre em contato conosco através de nossos emails smaria@epl.org.br, clubefarroupilha.epl@gmail.com, ou por nossa página no Facebook.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s