Dudu Franco

Saiba por quê o preço do chocolate está tão caro, não deixe a Nestlé enganar você!

 

111111

Campanha que esta acontecendo no Facebook este ano

O que determina o preço de um produto? Qual é o preço justo? Perguntas simples como estas demandam um esforço intelectual mínimo para seu entendimento – esforço esse que nem sempre é feito.

Todo ano, no mês de abril, o mesmo chororô toma conta das redes sociais: “O preço abusivo (sic) do ovo de páscoa”. Mas será que o preço é abusivo mesmo? Será que existe, de fato, preço abusivo?

Em meio a tantas dúvidas e reclamações, a Nestlé resolveu se manifestar e justificar o porquê da diferença entre o preço do ovo de páscoa e da barra de chocolate.

 Os ovos de Páscoa são mais caros quando comparados a uma barra de chocolate da mesma gramatura porque sua composição de custo é diferenciada, já que são produtos concebidos não somente para o consumo tradicional, mas para presentear e encantar. Sua produção e distribuição envolve uma série de necessidades específicas, como a contratação de mão de obra temporária, desenvolvimento de embalagens especiais, processo manual de embalagem, armazenamento e transportes especiais, entre outros. De toda forma, as opções tradicionais de produtos continuam disponíveis como uma alternativa de menor preço, sem nenhum reajuste relacionado à época do ano.

E aí, colou? Alguém acreditou nisso?

A resposta da Nestlé foi baseada somente na Teoria Objetiva do Valor.

Segundos os economistas clássicos, como Adam Smith e Karl Marx, o preço de um produto era a soma dos custos de sua produção, aqui incluído o trabalho. Isso foi chamado de Teoria Objetiva do Valor. O excedente, que Smith chamou de salário, foi a base para Marx criar um novo conceito: onde o salário recebido pelo burguês (empresário) deveria ser o mesmo pago ao proletário, e caso esse fosse maior, teríamos aí uma exploração, chamada de mais-valia.

Seguindo essa lógica, se alguém quisesse construir uma fábrica de gelo no Polo Norte (aonde com certeza não há utilidade para o produto), o preço do gelo seria a soma de seu custo, inclusive o trabalho gasto na fabricação, não importando a percepção que o comprador teria sobre o produto.

Apesar de suas variadas contribuições, os economistas clássicos não conseguiram entender a teoria do valor subjetivo.

A Teoria do Valor Subjetivo diz que o preço de um produto esta diretamente ligado ao valor que o consumidor percebe nele, independentemente de seus custos de produção ou do trabalho que foi despendido na sua fabricação. Logo, o preço do gelo no polo norte depende, exclusivamente, da percepção de valor que o consumidor terá do produto (nesse caso, um valor mínimo ou inexistente).

A Teoria do Valor Subjetivo explica claramente o porquê do preço dos ovos de páscoa. Coloque, lado a lado, três barras de chocolate e um ovo de páscoa da mesma marca e peça para uma criança escolher qual ela prefere ganhar de presente. A resposta é óbvia. Some, ainda, o fato cultural de presentear-se com ovos de chocolate no dia de Páscoa e voilà, o preço está explicado.

Agora imagine que, por engano, uma empresa fabrique grandes e belos papais-noéis de chocolate e os coloque  a venda na época de Páscoa. Será que essa empresa conseguiria vender os papais-noéis pelo mesmo preço que os ovos? Será que ao menos ela venderia?

A Teoria do Valor Subjetivo nos ajuda a entender que não é simplesmente o aumento na demanda que torna alguns produtos mais caros, em épocas específicas (Dia dos Pais, das Mães, dos Namorados, Natal, etc.), e, muito menos, é o aumento dos custos de produção (como tenta afirmar a Nestlé).

Intelectualmente, seria mais justo se a Nestlé explicasse que, em função do maior valor dado ao ovo de páscoa, sua margem de lucro pode ser maior que nos produtos tradicionais. Entretanto, uma grande parte da população ainda vê o lucro como algo ruim, e essa mentalidade faz com que as empresas, por medo de perder clientes, digam o que queremos ouvir.

 

Dudu Franco é formado em Marketing, estuda Administração de Empresas, é pós-graduando em Finanças e Mercado de Capitais pela UNIJUI e colabora com o site do Clube Farroupilha.

As informações, alegações e opiniões emitidas no site do Clube Farroupilha vinculam-se tão somente a seus autores.

Anúncios

Categorias:Dudu Franco

4 respostas »

  1. Concordo com o texto, mas não completamente. Não acho a resposta da Nestlé errada.

    Entendo que grande parte do valor subjetivo deriva de algo simples: os preços da concorrência. Não importa o quanto eu valorize um ovo: se alguém fizer, com similar qualidade, muito mais barato, jamais vou pagar aquele valor em um ovo.

    Isso não torna a lógica do texto errada, mas dá algum crédito pra resposta da Nestlé. Se o produto aumenta custos de produção, ninguém consegue fazer mais barato, portanto, ovos de Páscoa em geral se tornam caros.

    Se isso não for verdade, basta fazer um desafio simples: abra uma fábrica de chocolates e faça ovos similares com preço significativa menor. Com certeza irá vender muito e consequentemente lucrar muito, além de fazer a Páscoa de muita gente melhor e mais barata.

    Essa é a defesa da liberdade. Discorda? Faz melhor. Todos ganham. 🙂

    • É importante lembrar que não são só os empresários da área que são concorrentes. Qualquer investidor, ou qualquer empreendedor que acredite haver um significativo potencial de lucro em uma determinada área, se interessa em diversificar seus investimentos… no mundo do mercado é assim: dormiu no ponto, perdeu. E todos ganham, pois foi assim que os custos de produção foram brutalmente diminuindo ao longo dos anos. Quem faz mais barato, ganha mais. E o resultado disso? Smartphones baratíssimos no bolso e chocolate muito mais barato do que se pensou em ter um dia. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s