Destaque

[MATEUS MACIEL] – Se “o petróleo é nosso”, onde está minha gasolina de graça?

No dia da privatização do campo de Libra era possível ver pessoas defendendo o antigo slogan “o petróleo é nosso” e afirmando que a Petrobras era capaz de explorar sozinha a área que foi a leilão. Seria interessante que esses nacionalistas analisassem o nível de endividamento do Petrossauro em relação a sua geração de caixa, antes de exigir mais investimentos por parte dessa empresa. Ainda assim, não quero entrar nessa discussão. Na verdade, gostaria de mostrar que acreditar naquele slogan anacrônico traz mais custos do que benefícios para o Brasil. Para tanto farei uma análise histórica do nascimento dessa frase que surgiu no fim da década de 1940. Nesse período, o debate sobre como deveria ocorrer a exploração do “ouro negro” ganhou muita força no Brasil.

O socialismo nacionalista e o fascismo sempre andaram juntos

O socialismo nacionalista e o fascismo sempre andaram juntos

De um lado estavam os nacionalistas que defendiam que uma empresa brasileira deveria tocar todos os projetos relacionados ao setor de petróleo, uma vez que tal commoditie era de suma importância para o desenvolvimento do país. Além do mais, estes não queiram deixar um bem tão precioso nas mãos das gigantes do petróleo, “As Sete Irmãs”, que dominavam o mercado do produto a nível mundial. Foram os nacionalistas que criaram o slogan “o petróleo é nosso”, patrocinado pelo Centro de Estudos e Defesa do Petróleo.

Do outro lado, estavam os “entreguistas” que defendiam que a exploração do petróleo deveria ser tocada pela iniciativa privada, uma vez que o país não possuía capacidade tecnológica, mão de obra qualificada e capital suficiente para desenvolver o setor para atender a demanda nacional.

Após vários anos de luta entre esses dois grupos, o projeto do primeiro saiu vencedor o que culminou na criação da Petrobras, em 1953. Foi decidido que a recém criada empresa teria monopólio sobre a exploração, refino e distribuição do petróleo. É interessante saber que, nessa época, o filhote dos nacionalistas produzia 1,5% do que o mercado interno necessitava e o restante era importado. Claro que durante décadas a Petrobras trabalhou duro (leia-se gastou muito dinheiro do contribuinte) para qualificar seu pessoal e ter tecnologia suficiente para dar ao Brasil a autossuficiência energética, que até hoje estamos esperando ansiosamente.

Por que o Brasil está esperando tanto? Ora, “o petróleo é nosso”! Logo, apenas uma empresa brasileira pode explorá-lo. Quando não há concorrência, a empresa se acomoda, seus planos de investimento se tornam menos ambiciosos e os gastos em geral aumentam, pois não tem que se preocupar com empresas mais eficientes exercendo a mesma atividade. O resultado disso é uma produção cara e de má qualidade. Os brasileiros sentem isso até hoje, devido aos 40 anos de monopólio do Petrossauro. Entende agora o motivo pela qual a nossa gasolina é tão cara? Claro que não podemos esquecer dos impostos e do controle de preços.

Mesmo depois da onda de privatizações ocorrida na década de 1990, a Petrobras se manteve estatal, tudo por causa da ideia do “petróleo é nosso”, apenas o seu monopólio foi “quebrado” em 1997,  o que já fez saltar a produção da estatal, por mais que a mesma ainda conte com várias benesses do estado.

Enquanto a Petrobras não for privatizada, o sonho da autossuficiência energética, da gasolina barata e da eficiência jamais serão conquistados. Entretanto, a privatização da mesma jamais irá ocorrer, uma vez que o slogan “o petróleo é nosso” foi embutido na cabeça dos brasileiros. Seria interessante perguntar para toda essa gente quais os benefícios que o Petrossauro traz a suas vidas. Muitos dirão que a estatal desenvolve o país, pois cria tecnologias que nenhuma empresa no mundo possui e gera milhares de empregos. Creio que essas empresas “atrasadas” não desenvolvem tais tecnologias e empreguem tanto devido aos custos gerados por essas decisões, que são altíssimos, mas que aqui são baratos pois são pagas com o dinheiro do contribuinte.

Portanto, para acabar com essa máquina comedora de dinheiro público é necessário apagar do imaginário brasileiro o slogan anacrônico que até hoje (depois de várias décadas) ainda não alcançou o seu objetivo. Deveríamos fazer a seguinte pergunta aos caros amigos nacionalistas: “se o petróleo é nosso, onde está a minha gasolina de graça?”

Mateus Maciel está cursando o primeiro período na Faculdade de Ciências Econômicas da UERJ

Clipping Janela Quebrada

Anúncios

Categorias:Destaque

12 respostas »

  1. Você fala em nível de endividamento, embora o termo correto seja capacidade de endividamento;

    – “Nacionalistas”?! Entreguistas?! Petrossauro?! Autossuficiência em petróleo com a simples privatização?

    – o dito nacionalismo (movimento político que teve como principal objetivo dizer ao brasileiro que ele era capaz de confiar em si mesmo) foi um movimento de extrema importância, não podemos negligenciar os reflexos dele ao Brasil.
    Reduzir esse contexto histórico complexo a meros rótulos e conceitos simples é desconhecimento, enfim… rótulos… Petrossauro (é isso mesmo?)… rotular uma empresa importante ao pais de atrasada, sem verificar a sua real situação, também é desconhecimento, enfim, em uma pais como o Brasil (de modernidade tardia), as vezes é necessário que o governo assuma certas responsabilidades, independentemente do custo, caso o contrário, o Brasil dificilmente sairá daquele contexto de pais a ser explorado (colonia de exportação), pois o que mais vale no atual contexto histórico é o conhecimento, é a produção de tecnologia, relegar a tecnologia a segundo plano em prol da produção é, como dito, desconhecimento.

    Reducionismos, meu caro, é isso que verifico no texto, e o maior dele é creditar a autossuficiência em petróleo a simples privatização, se fosse assim, os EUA já seriam autossuficientes, porém, não são.

    Não teria nenhum problema com o texto se ele fosse coerente, se ele se preocupasse mais com a construção e menos com a crítica reducionista…

    Enfim…. A falta de conhecimento histórico principalmente, desqualifica esse artigo e o torna inútil, seria um bom artigo se apresentasse um ponto de vista e abrisse para um debate dos motivos, mas não é o que ocorre, ocorre uma tentativa de formar opinião mas se utilizando de dados plenamente incorretos no contexto geral, sem um explicação aprofundada dos motivos e da real atual situação da Petrobras…
    Comparar Getúlio Vargas a Hitler meu caro, isso foi molecagem, foi um desrespeito ao povo Gaúcho, um desrespeito ao próprio povo brasileiro que tanto desenvolveu, o homem que iniciou a busca pelo bem estar social no Brasil… E inclusive se matou ou morreu por não mais conseguir ajudar o povo brasileiros!

    Atenciosamente…

    DALILO MARION JUNIOR

  2. Caro Dalilo,

    Não tenho a menor dúvida de que o nacionalismo disseminado durante a Era Vargas não passou de uma mera ferramenta para controlar as massas e aumentar o estado. É interessante analisar que quase todos os regimes totalitários se utilizam da estratégia mencionada anteriormente. Franco, Salazar, Hitler, Stalin, Mussolini, Perón… e o próprio Vargas. O nacionalismo faz com que milhares de soldados se matem nos campos de batalha e é com ele que terroristas matam milhões de inocentes.

    Eu realmente sou incapaz de notar essa grande importância da Petrobras para o Brasil. O grupo de marketing do governo deve ser muito bom para fazer com que os brasileiros acreditem numa lorota tão grande. Durante décadas a produção de petróleo no Brasil patinou: http://f.i.uol.com.br/folha/dinheiro/images/09019342.gif. Engraçado que nessa época apenas a tão importante Petrobras podia operar aqui. Note que, após a abertura de mercado (governo FHC) para a “exploração” por parte de outras empresas, a produção nacional deu um salto.

    Seu argumento aqui foi incrível: “as vezes é necessário que o governo assuma certas responsabilidades, independentemente do custo, caso o contrário, o Brasil dificilmente sairá daquele contexto de pais a ser explorado (colonia de exportação), pois o que mais vale no atual contexto histórico é o conhecimento, é a produção de tecnologia, relegar a tecnologia a segundo plano em prol da produção é, como dito, desconhecimento”. Olha, faço Economia e não existe essa de “independente do custo”. Os fins não justificam os meios, uma vez que estamos lidando com o dinheiro de pagadores de impostos e não com o da viúva.

    Em Economia, não existe essa de “um país supermercado”. O comércio é capaz de desenvolver duas nações, se elas se especializarem no que são boas. É o que chamamos de vantagem comparativa. Portanto, se um país possui tecnologia para explorar petróleo, pode deixar ele entrar, uma vez que a nossa vocação é para outro ramo (pensa que o Brasil só exporta commodities, né? Não se esqueça da Embraer 😉 ). Dessa forma, os países podem desenvolver tecnologia nos ramos onde possuem vantagem comparativa. O que você chama de exploração, eu chamo de comércio, um dois maiores geradores de riqueza desse planeta.

    Quanto a autossuficiência norte americana eu concordo. Mas dê uma olhada nessa lista e escolha onde você gostaria de abastecer o seu carro, no Brasil ou nos EUA?: http://www.midiamax.com.br/arquivos3/101388411.jpg.

    Quanto a atual situação da Petrobras, é só fazer uma análise das contas dela e do preço das suas ações. Estou certo de que os números vão te dizer que a gigante do petróleo se encontra bastante doente.

    Posso comparar Getúlio a todos os ditadores do mundo e estou certo que o meu carinho pelo povo Gaúcho não será abalado. Pra você ter uma ideia, tamanha é a minha simpatia e admiração pela sua gente que escrevo nesse blog, onde todos os colunistas são gaúchos. Posso dizer que tenho uma ótima relação com todos eles.

    Agora, é realmente uma pena que vocês tenham nos mandando o Getúlio e o Brizola. Enfim, pelo menos vocês nos mandaram o Barão de Mauá. Hahaha!

    Forte abraço,

    Mateus Maciel.

  3. Nem vou responder algumas questões pois percebi que a sua falta de conhecimento da história do mundo, história Brasileira e da própria Petrobras, não vale nem a pena debater contigo, pois não tenho mais tempo de ficar aqui disseminando a mentira que vocês transmitem, pois tu nunca vai entender ou sequer levar em consideração o que eu escrever…

    O teu conhecimento técnico é apenas universitário, meu caro, ou seja, tu ainda não sabe NADA… tu ainda não colocou nada na prática, e como tu não tem conhecimento de quem eu sou e o que eu faço, tu quer me ensinar algumas coisas, que eu trabalho no meio, que estou envolvido, profissional e politicamente…

    O senhor pega umas revistinhas tendenciosas que falam algumas questões, usa como se fossem verdades essencialmente verdade, ou como única verdade e escrevem um artigo mal feito e com milhares de falhas técnicas e principalmente históricas, sociais, em geral erro fático sério!!!

    O Governo FHC queria privatizar a Petrobras, primeiramente queria mudar o nome pra Petrobrax, pra ficar americanizado, vendeu a Vale por 5% do valor de mercado dela… O senhor nem sabe o que fala!!!

    Contas da Petrobras, dívidas, ações… Vai se informar, pega alguém que trabalhe lá dentro e peça pra ele uma cópia do relatório que eles recebem final do ano na reunião de resultados do ano…

    Assim…

    Óbvio que tem dívidas, pois para investir e crescer é preciso fazer dívidas… A questão das Ações senhor economista, tu sabes muito bem que suposições, possibilidades, mesmo que não concretas ou que nunca acontecem, no momento que são espalhadas e fazem o mercado se movimentar de uma ou outra forma, fazem aumentar ou diminuir o preço das ações!!!

    Então vou apenas responder o que me perguntaste, em que país eu gostaria de abastecer?

    Gostaria de abastecer na Venezuela…

    Lá a gasolina é pura, o petróleo é estatizado, e tem o menor preço de combustível do mundo…

    Ou seja…

    Você defende a abertura de mercado, mas a mais PURA e BARATA gasolina do mundo é Estatal… Você criticou o movimento o Petróleo é nosso, falando sobre o monopólio da Petrobras, que sinceramente é uma piada, que tu fizeste… Porem com base na Venezuela, essa seria a solução para redução do preço e aumento da qualidade do combustível…

    Ai eu lhe pergunto, porque o combustível brasileiro é tão caro? Impostos? Sim impostos, mas a essência do problema qual é?

    O problema principal é que a Petrobras não produz petróleo suficiente para abastecer o mercado interno, acaba tendo que importar o nosso próprio Petróleo e seus derivados, que é levado para fora pelas multinacionais, pagando um valor 3 vezes mais caro… Ou seja, deixando o combustível 3 vezes mais caro…

    Essa é a essência do problema meu caro, ai leiloam Libra, sendo que a tecnologia para exploração é brasileira, da Petrobras, e as multinacionais para se capacitarem para tal exploração irão pegar financiamento do BNDES…

    Ou seja, o Brasil vai emprestar dinheiro para ser explorado, quando tem a empresa mais capaz para tal exploração e deveria usar o dinheiro do BNDES para desenvolver a sua empresa e não as empresas do resto do mundo…

    Chega na China ou USA, com a sua empresa e pedi um financiamento para explorar uma riqueza do país, concorrendo com uma empresa deles, pra ver o que eles fazem com tua empresa!!!

    GRANDE ERRO DE GESTÃO… A DILMA, tomou uma decisão política meramente, a curto prazo para ter 1 trilhão de reais, porem a médio e a longo prazo vai perder 3 vezes mais que esse valor no mínimo, pois já surgiu que existe a possibilidade de somente a bacia de libra possuir 80 bilhões de barris de petróleo, isso elevaria o valor da bacia de libra para próximo dos 20 trilhões de reais!!!

    Quanto a questão do desrespeito ao povo gaúcho, tu continuou desrespeitando, e porque tu comenta no chamado Grupo Farroupilha que de gaúcho pelo que percebi só o nome, pois permitem esse desrespeito a Getúlio Vargas, daqui a pouco tu está aqui ofendendo o João Goulart também..

    Sabe sobre a Revolução Farroupilha? Existiam os XIMANGOS E MARAGATOS…

    Ximangos eram gaúchos também e apoiavam a exploração do Brasil no Estado do RS, lutando junto dos paulistas, cariocas, junto do resto do Brasil para acabar com a revolução, os Maragatos eram gaúchos que lutavam pela libertação do Estado, contra essa exploração que o Rio Grande do Sul sofria… Ou seja, espero que tenha entendido, mas mesmo que não fica a dica!!!

    • “Nem vou responder algumas questões pois percebi que a sua falta de conhecimento da história do mundo, história Brasileira e da própria Petrobras, não vale nem a pena debater contigo, pois não tenho mais tempo de ficar aqui disseminando a mentira que vocês transmitem, pois tu nunca vai entender ou sequer levar em consideração o que eu escrever…”
      Ad Hominem.

      “O teu conhecimento técnico é apenas universitário, meu caro, ou seja, tu ainda não sabe NADA… tu ainda não colocou nada na prática, e como tu não tem conhecimento de quem eu sou e o que eu faço, tu quer me ensinar algumas coisas, que eu trabalho no meio, que estou envolvido, profissional e politicamente…”
      Falácia de apelo à autoridade.

      “O senhor pega umas revistinhas tendenciosas que falam algumas questões, usa como se fossem verdades essencialmente verdade, ou como única verdade e escrevem um artigo mal feito e com milhares de falhas técnicas e principalmente históricas, sociais, em geral erro fático sério!!!”
      Falácia de apelo ao ridículo.

      “O Governo FHC queria privatizar a Petrobras, primeiramente queria mudar o nome pra Petrobrax, pra ficar americanizado, vendeu a Vale por 5% do valor de mercado dela… O senhor nem sabe o que fala!!!”
      O nome só tem relevância para saudosistas. A Vale foi avaliada por dias auditorias diferentes em 1996, e os valores de mercado dados foram entre 9 e 10 bilhões de dólares, mas o governo usou como valor 10,3 bilhões de dólares. O Governo vendeu 42% do capital votante por 3,34 bilhões de dólares e transferiu mais 4 bilhões em dívidas, dando um preço total de 7,74 bilhões de dólares, ou quase 80% do valor – superestimado – que o governo avaliou. Além disso, eram uma empresa sucateada, sem capacidade produtiva e com excesso de pessoal, e os gastos para torná-la produtiva foram grandiosos e só deram retorno quando do aumento do preço do ferro por causa da expansão chinesa – coisa que não se poderia prever no ano da privatização. Com todo o respeito, mas fica claro que é o senhor quem não sabe o que fala.

      “Contas da Petrobras, dívidas, ações… Vai se informar, pega alguém que trabalhe lá dentro e peça pra ele uma cópia do relatório que eles recebem final do ano na reunião de resultados do ano…”
      O senhor se importa de apontar algum motivo para o governo publicar falsos relatórios? Sinceramente, não consigo ver publicidade positiva na queda progressiva das ações do suposto “orgulho nacional”. Se não puder, isso é uma falácia de inversão do ônus da prova.

      “Lá a gasolina é pura, o petróleo é estatizado, e tem o menor preço de combustível do mundo…

      Ou seja…

      Você defende a abertura de mercado, mas a mais PURA e BARATA gasolina do mundo é Estatal… Você criticou o movimento o Petróleo é nosso, falando sobre o monopólio da Petrobras, que sinceramente é uma piada, que tu fizeste… Porem com base na Venezuela, essa seria a solução para redução do preço e aumento da qualidade do combustível”
      http://www.ifqc.org/NM_Top5.aspx Como o senhor pode ver aqui, o combustível venezuelano é de baixíssima qualidade, e como pode ser visto aqui http://online.wsj.com/news/articles/SB10001424127887324000704578386771059515346, a “gasolina mais barata do mundo” só funciona por que a estatal gasta 27 bilhões de dólares por ano em subsídios energéticos.

      “Ai eu lhe pergunto, porque o combustível brasileiro é tão caro? Impostos? Sim impostos, mas a essência do problema qual é?

      O problema principal é que a Petrobras não produz petróleo suficiente para abastecer o mercado interno, acaba tendo que importar o nosso próprio Petróleo e seus derivados, que é levado para fora pelas multinacionais, pagando um valor 3 vezes mais caro… Ou seja, deixando o combustível 3 vezes mais caro…”
      Isso não parece ser um problema para os Estados Unidos, onde o preço do combustível cresce mais devagar do que no Brasil. Parece óbvia a questão da concorrência. Além disso, não, a Petrobrás não produz o suficiente, por que o petróleo brasileiro é de baixa qualidade e requer um alto custo de refino. Isso seria facilmente resolvido com a entrada de mais empresas no setor petroquímico.

      “Essa é a essência do problema meu caro, ai leiloam Libra, sendo que a tecnologia para exploração é brasileira, da Petrobras, e as multinacionais para se capacitarem para tal exploração irão pegar financiamento do BNDES…

      Ou seja, o Brasil vai emprestar dinheiro para ser explorado, quando tem a empresa mais capaz para tal exploração e deveria usar o dinheiro do BNDES para desenvolver a sua empresa e não as empresas do resto do mundo…

      Chega na China ou USA, com a sua empresa e pedi um financiamento para explorar uma riqueza do país, concorrendo com uma empresa deles, pra ver o que eles fazem com tua empresa!!!”
      Nos Estados Unidos conseguir crédito doméstico para investimentos estrangeiros no país é facílimo, ainda mais agora com a expansão monetária. Na China é a mesma coisa, por causa dos programas de incentivo do PBC.

      “GRANDE ERRO DE GESTÃO… A DILMA, tomou uma decisão política meramente, a curto prazo para ter 1 trilhão de reais, porem a médio e a longo prazo vai perder 3 vezes mais que esse valor no mínimo, pois já surgiu que existe a possibilidade de somente a bacia de libra possuir 80 bilhões de barris de petróleo, isso elevaria o valor da bacia de libra para próximo dos 20 trilhões de reais!!!”
      O senhor me desculpe, mas a cifra de 20 trilhões é completamente descabida. Não consigo imaginar de qual estimativa o senhor a tirou. A mesma que aponta o sucesso da Petrobras?

      Agora eu, como gaúcho orgulhoso e liberal, posso dizer que Getúlio Vargas não passou de um caudilho assassino que manchou de sangue e vergonha as páginas da nossa História e João Goulart não passava de um futuro golpista.

      Se o senhor precisar de mais fontes, não hesite em pedir.

  4. Infelizmente, não dá pra conversar com alguém que coloca tanta emoção e pouca lógica em suas respostas. Principalmente alguém que não sabe ver um balanço de empresa de capital aberto. Diga-se de passagem, é um conhecimento técnico que vale a pena ter 😉

  5. Emoção ao invés de lógica???

    O Senhor não está sendo nada lógica e o pior, está tendo um deficit técnico absurdo…

    O senhor não respondeu minha indagações técnicas e explicações técnicas, pois não sabe como responder, ai apenas fez um comentário sobre a minha colocação quanto ao respeito a Getúlio e ao estado!!!

    O senhor escreve um artigo sem ter o mínimo de conhecimento prático sobre o assunto e ai tenta justificar com imagens que te contradizem e depois não sabe como rebater… E mais uma questão, que o senhor colocou e eu não respondi anteriormente, colocou achando que eu não saberia sobre, mas a teoria da vantagem comparativa nada tem a ver com a questão da Petrobras não se aplica!!!

    Quando aprender a ser mais equilibrado e saber que todas as questões tem um meio termo e as atitudes econômicas tem o momento certo de serem aplicadas e não são infalíveis, tudo depende do momento…

    E acho que o senhor deveria estudar um pouco sobre mercado de ações!!! Ou melhor invista em ações, eu já ganhei uma boa grana investindo na Petrobras e outras empresas!!!

    • Resumindo… O senhor criticou o movimento o Petróleo é nosso, criticou o que muitas pessoas acreditam, que no dia do leilão apanharam pra caramba pelo seu protesto, O SENHOR CRITICOU ESSAS PESSOAS EM SEU ARTIGO, CRITICOU UM PRESIDENTE QUE AJUDOU MUITOOOOO NOSSO PAÍS…

      SÓ QUE NÃO CRITICOU COM BASE TÉCNICA ADEQUADA, CRITICOU APENAS USANDO DE SEUS PRÉ-CONCEITOS, ESTÃO QUER CRITICAR, DAR SOLUÇÕES, PELO MENOS ESTUDE E OBJETIVE, CONCRETIZE SUA POSIÇÕES, TENDO PLENA CERTEZA NO QUE ESTÁ FALANDO, TENHA UMA VISÃO DE MUNDO AMPLA, QUE VISUALIZE TODOS OS LADOS, POSIÇÕES E POSSIBILIDADES, ENTENDA O OUTRO LADO ANTES DE CRITICAR!

      GRANDE ABRAÇO…

      • Dalilo, a gasolina da Venezuela tem mais sangue que os diamantes traficados da Serra Leoa, se você condiz com isso tudo bem.
        Só diria para você aprender a escrever na internet, para bem próprio, não escreva em Caps Lock, revela um sinal forte de fraqueza mental, de intelecto diminuto. É preciso menos emoção na hora de comentar, como o Matheus já falava.

      • Vinícius, primeiramente que você pensa que é pra falar deste modo comigo?

        Segundo, a sua falta de informação, e esse grupo ridículo que compartilha do entreguismo de seu próprio país…

        Fraqueza mental? É tua que se esconde pra falar as bobagens que fala, escrevo em Caps pela minha indignação e pela plena falta de respeito desse artigo e após perceber o quanto são desqualificado falando algo que desconhecem e usando de dados insuficientes para justificar as MERDAS QUE FALAM!!!

        Já foi pra Venezuela???

        Eu me preocupo com a Juventude como vocês e penso no futuro quando perceberem tarde demais as bobagens que estão falando!!!

        Mas assim vinícius, aprende a respeitar os outros, pois tenho pavor de ser desrespeitoso, o que tive que acabar sendo contigo! Esse seu desrespeito sim é uma Fraqueza mental e um nível reduzido de intelecto e capacidade cognitiva!!!

  6. Intrigante sua forma de respeitar agredindo. Eu não respeito quem fala com caps lock, respeito quem merece ser respeitado. Infelizmente o senhor não colabora com o diálogo, apenas usando juízos de valor em seus argumentos e nunca fatos e propostas lógicas dentro do tópico debatido.
    Convivo com gente que já foi lá sim senhor Dalilo e falo com muita ênfase sobre a pobreza generalizada, mas que com alguns recurso financiados pela mão do Estado bolivariano para ficarem a baixo custo, mascaram aos desinformados sobre o caos que o país vive. Um conselho para o senhor, que já é pai inclusive, é melhorar os argumentos e conter os ânimos na hora de debater ou discutir. Sugiro lhe aprender mais sobre os tópicos mencionados no site, para poder debater a altura ao invés de proporcionar suas profundas reflexões nas escolhas de adjetivos para o trabalho dos outros.
    Vou desconsiderar seu apelo sobre eu me esconder e vou procurar entender como uma explosão emocional subconsciente, pois não entendi outro propósito a não ser a própria violência.
    Ficaremos felizes com as postagens e que continue acompanhando as nossas ideias
    .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s